prancha 1 - casa de atibaia
prancha 1 - casa de atibaia

press to zoom
prancha 2 - casa de atibaia - proposta 2
prancha 2 - casa de atibaia - proposta 2

press to zoom
Frente
Frente

press to zoom
prancha 1 - casa de atibaia
prancha 1 - casa de atibaia

press to zoom
1/13

Casa Atibaia

2013 - 2014

 Uma casa para um professor da rede pública, com pouca renda para realizar o que pretendia. O programa, que exigia um abrigo para apreciar seu Maverick GT V8 1976, resultou em um projeto compacto com o carro no maior ambiente da casa. Tudo junto: garagem, cozinha, estar e sacada.    Outra condição era que tivesse a vista da pedra grande, motivo da compra do terreno de 250 m² com desnível de 7 metros em 25m. O bairro tem a característica de ocupação extensa e com moradias de casas sem projetos e com máxima ocupação do solo.     

 Foi feito um estudo de viabilidade da construção e da área possível de ser construída que era incompatível com o valor de financiamento. Mesmo assim foi financiado 90 m² pela caixa econômica federal muito abaixo do custo real da obra.

 No prazo de um ano para construir, com dinheiro apertado, o trabalho do proprietário teve que ser contabilizado na obra: Participou em todas as etapas. Os materiais foram exaustivamente procurados e comprados de depósitos de materiais de construção usados, na periferia de são paulo e de demolições em Jundiai. Tudo o que foi possível encontrar de qualidade foi restaurado pelo professor e utilizado. 

 As grandes portas de 4 folhas, "porta balcão", provenientes da demolição de um hotel; duas janelas de casas de ferroviarios; pia de cozinha de ferro fundido, renovada com tratamento de epoxi; grades do balcão compradas em Bragança Paulista; para entrada, um portão envidraçado muito frequente nos projetos dos anos 1960; Ardósia no piso da sala-garage; tacos de caviúna de demolição nos quartos; pastilhas de vidro no  banheiro; Concreto e bloco de concreto feitos próximo a construção e todo o concreto aparente foi feito reutilizando madeiras de outras construções; Os pilares foram concretados com fôrmas de papelão.